Home / Destaque / Engenheiro e ex-deputado estadual, Fábio Avelar morre aos 71 anos

Engenheiro e ex-deputado estadual, Fábio Avelar morre aos 71 anos

A trincheira dos que defendem o saneamento, os recursos hídricos e o meio ambiente perdeu ontem um de seus  combatentes. À  noite, de complicações causadas pela Covid-19, faleceu o engenheiro e ex-deputado estadual Fábio Lúcio Rodrigues Avelar, mais conhecido como Fábio Avelar, que foi também vice-presidente da Sociedade Mineira de Engenheiros (SME), entre 1996 e 1999.

Para a presidente da SME, Virgínia Campos, Fábio Avelar foi um combatente de primeira linha em defesa destes três temas, sempre com coerência e extrema precisão técnica. “É uma grande perda”, afirmou Virgínia Campos. “Senti muito a perda do Fábio, um grande amigo e excepcional figura humana”, afirmou o engenheiro e ex-presidente da SME, José da Costa, de quem Fábio Avelar foi vice-presidente.

Avelar faleceu aos 71 anos. Eera engenheiro civil e especialista em Engenharia Sanitária, de Segurança e de Transportes. Foi funcionário de carreira da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), onde exerceu os cargos de diretor de Operação (1983/1987) e diretor de Operação e Expansão (1995/1998). Também foi presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes/MG).

Por três mandatos, Avelar defendeu o saneamento, os recursos hídricos e o meio ambiente Foto: Guilherme Bergamini/ALMG

Política – Após exercer o cargo de diretor de Operação e Expansão da Copasa, Fábio Avelar foi deputado estadual por três legislaturas, entre 1999 e 2011, tendo sido o terceiro vice-presidente da Casa entre 2003 e 2007. Nas comissões técnicas da Assembleia, foi presidente das comissões de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Especial do Anel Rodoviário; Especial dos Aeroportos; e vice-presidente das comissões de Meio Ambiente e Recursos Naturais; e de Ética e Decoro Parlamentar; além de relator da Comissão Especial dos Aeroportos.

Hoje pela manhã, tão logo a notícia da morte de Fábio Avelar foi divulgada, a Abes-MG divulgou nota de pesar em que destacou sua atuação em prol do saneamento e das questões ambientais em Minas. “Ao longo de sua trajetória, o engenheiro natural de Lagoa Santa deu importante contribuição ao saneamento e às questões ambientais no Estado.  Por sua brilhante contribuição e dedicação ao saneamento, a Abes-MG expressa sua imensa gratidão”,  destacou a nota da entidade.

Técnica – Willer Pós conviveu de perto com Fábio Avelar entre 1989 e 2002, quando era diretor-geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam). Willer destaca a extrema preocupação que Fábio Avelar tinha com as questões técnicas ligadas à área de recursos hídricos. “Como parlamentar, ele tinha uma visão política, mas, antes disso, tinha a visão técnica”, destacou Pós, que perdeu a conta do número de vezes em que Fábio Avelar, diante de alguma dúvida, o chamava para conversar. “Ele fazia isso como poucos”, destacou.

O engenheiro e hidrólogo Sérgio Menin Teixeira de Souza foi diretor de Expansão da Copasa na mesma gestão em que Fábio Avelar ocupava a diretoria de Expansão, em meados dos anos de 1980. Menin considera a morte de Fábio Avelar uma “perda insuperável” para o saneamento e uma perda pessoal, pela amizade que tinham, um com o outro, e que o leva a Lagoa Santa, quando, ainda criança, foi atendido pelo pai de Fábio Avelar, o médico Lindouro Avelar para tratá-lo de um ataque que sofreu de marimbondos.

Do trabalho na Copasa, Menin guarda a imagem de Fábio Avelar imerso na lama, em meados dos anos de 1980, quando ocorreu o rompimento da adutora do rio das Velhas, que abastece grande parte da capital com água. Para conferir de perto a situação, Sérgio Menin conta que Fábio Avelar não teve dúvidas: arregaçou a calça e entrou na lama. “A água jorrava igual a um chafariz e eu me lembro muito bem dele na lama, com as calças arregaçadas”, afirmou Sérgio Menin.

O velório de Fábio Avelar ocorreu hoje à tarde, na Funeral House. De 14h às 15h, a cerimônia foi aberta aos amigos. Em seguida, o corpo foi encaminhado para a cremação. Fábio Avelar deixa esposa, três filhos e quatro netos.

SME/Assessoria de Comunicação

Sobre CPD

Veja Também

Engenharia Solidária contra a Covid-19

A Sociedade Mineira de Engenheiros (SME) divulgou nesta terça-feira, 30, nota em que conclama engenheiros …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *