Entenda a diferença entre os Principais tipos de Brocas
 
JANEIRO/2006
D S T Q Q S S

Entenda a diferença entre os Principais tipos de Brocas

27/07/2009 09:56

24/07/2009
Fonte: www.brasilengenharia.com.br

Por Rodrigo Borges*

Brocas são ferramentas complexas. Podem ser usadas, principalmente, em três superfícies diferentes: madeira, concreto e metal. Possuem vários formatos e tamanhos, podem ser brocas chatas ou de três pontas e, na maioria das vezes, tem nomes estranhos, para os leigos, como broca de Wídea, Trados ou Verruma. Suas características mudam, principalmente, dependendo da ferramenta, do acabamento esperado pelo profissional ou da rapidez com que ele deseja trabalhar.
Quando a superfície é o metal, encontramos uma grande variedade de brocas disponíveis. Seu formato varia de acordo com o uso que é feito delas, pois podem ser utilizadas na indústria ou por profissionais do ramo da construção e da manutenção, como pedreiros e encanadores. Também variam conforme a ferramenta e a superfície de metal na qual são aplicadas, ou seja, ferro, cobre ou alumínio, por exemplo.
Entre as brocas de madeira, as Chatas são as mais populares, sendo que quando um melhor acabamento é esperado, as brocas de três pontas são as mais usadas, principalmente por marceneiros. Comuns na construção civil, as brocas rápidas para madeira são úteis em serviços que precisam de velocidade e não necessitam de um acabamento muito perfeito.
Encontramos vários tipos de brocas para furar concreto, sendo que as mais populares na América Latina e difundidas entre os profissionais do ramo são as brocas Standard, usadas em furadeiras de impacto tradicionais para perfurar materiais abrasivos, como paredes, tijolos e pedras. A principal característica destas brocas é a necessidade de uma pastilha de metal duro nas pontas, para pulverizar a superfície que será perfurada.
Uma broca para concreto, mais específica e profissional, é a SDS Plus, usada com furadeiras do tipo martelete, que possuem um encaixe diferente e, apesar de exigirem menos impactos do usuário, geram mais pressão sobre a superfície trabalhada.
A verdade é que cada superfície abre um leque de possibilidades de furação e permite inovações e novas tecnologias. Conforme a construção se desenvolve, junto com ela evoluem as ferramentas, pequenas peças, aparentemente simples, mas que na verdade são complexas e essenciais no mundo da indústria e da construção.

*Rodrigo Borges é gerente de produtos da multinacional americana IRWIN®.

Avenida Álvares Cabral, 1600 - 3º andar - Santo Agostinho - CEP:30170-001 - BH/MG - 31 3292-3962