19 áreas do ES entram na lista das atingidas pela Samarco
 
JANEIRO/2006
D S T Q Q S S

19 áreas do ES entram na lista das atingidas pela Samarco

03/04/2017 11:35

Localidades foram incluídas nesta sexta-feira (31) e estão em quatro municípios capixabas. São eles: Linhares, São Mateus, Aracruz e Serra.

 

O grupo Interdefensorial do Rio Doce, composto por defensores públicos de Minas Gerais, do Espírito Santo e da União solicitou ao Comitê Interfederativo (CIF) a inclusão de 19 áreas, em quatro municípios, impactadas no Espírito Santo pela lama de rejeitos resultante do rompimento da barragem de Mariana, no dia 5 de novembro de 2015.

O pedido foi aceito nesta sexta-feira (31) pelo Comitê. A defensora pública do Espírito Santo, Mariana Andrade Sobral ressaltou a importância do reconhecimento dessas áreas. “Foi um vitória para muitas pessoas impactadas que não haviam sido incluídas”, disse. Os municípios onde as áreas estão são Linhares, São Mateus, Aracruz e Serra.

De acordo com a defensora, a Fundação Renova, que representa a Samarco, terá 30 dias para iniciar os programas socioambientais e econômicos nessas áreas. “O cadastramento de todas as pessoas destas áreas é obrigatório, mas as indenizações deverão ser analisada caso a caso”, disse.

O Termo de Transação de Ajustamento de Conduta (TTAC) assinado pela Samarco e suas acionistas, Vale e BHP Billiton, com o governo federal, os estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, tem como objetivo identificar e cadastrar áreas e regiões impactadas; fornecer ajuda emergencial a populações atingidas e também promover um Programa de Ressarcimento e de Indenizações aos Impactos causados pela lama.

O Comitê Interfederativo (CIF) é o órgão, que tem a função de fiscalizar e validar as ações de reparação dos danos sociais e ambientais em função do rompimento da barragem da Samarco, Vale e BHP Billiton. Já o grupo Interdefensorial do Rio Doce, presta assistência jurídica às milhares de vítimas da tragédia.

A Fundação Renova, informou, por meio da assessoria, que não tem nenhum posicionamento sobre a inclusão das áreas.

A lama de rejeitos da Samarco contaminou os rios Gualaxo do Norte e do Carmo, em Minas Gerais, e Doce no Espírito Santo e Minas Gerais, chegando ao mar em Regência, Linhares.

Entenda

Inclusão

O Comitê Interfederativo (CIF) aceitou ontem, a inclusão de 19 áreas impactadas pela lama de rejeitos. O pedido foi feito na última quinta-feira pelo grupo Interdefensorial do Rio Doce, composto por defensores públicos de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Quatro cidades

Ao todo, quatro cidades como Aracruz, São Mateus, Linhares e Serra foram listadas e 19 áreas desses municípios foram reconhecidas como sendo afetadas.

Laudos

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão ambiental do governo, através de laudos técnicos, afirmou que os riscos de avanço da pluma de rejeitos decorrente do rompimento da barragem continuam, por conta da ação de correntes marítimas e dos ventos, se espalhado pela região costeira.

Pesca proibida

Atividades pesqueiras na região de Barra do Riacho, em Aracruz até Degredo/Ipiranguinha, em Linhares, até foram proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Reservas incluídas

A Reserva Biológica de Comboios (Municípios de Linhares e Aracruz); a Reserva de Vida Silvestre de Santa Cruz (Município de Aracruz) e a Área de Proteção Ambiental Costa das Algas (Municípios de Aracruz, Fundão e Serra) também foram incluídas pelo Instituto como impactadas.

TODAS AS ÁREAS

São Mateus

  1. Urussuquara
  2. Campo Grande
  3. Barra Nova Sul
  4. Barra Nova Norte
  5. Nativo Fazenda Ponta
  6. São Miguel
  7. Gameleira

Linhares

  1. Ferrugem
  2. Pontal do Ipiranga
  3. Barra Seca

Aracruz

  1. Portal de Santa Cruz
  2. Itaparica
  3. Santa Cruz
  4. Mar Azul
  5. Vila do Riacho
  6. Barra do Sahy
  7. Barra do Riacho

Serra

  1. Nova Almeida

 

Rua dos Timbiras, 1514 - Centro - CEP:30140-061 - BH/MG - 31 3292-3962