Home / Destaque / Para projetos industriais e corporativos, engenharia é valor

Para projetos industriais e corporativos, engenharia é valor

Ilso José de Oliveira

É recorrente a discussão sobre a perda gradativa de qualidade dos serviços de engenharia, inclusive com o número crescente de ocorrências de falhas com sérias consequências. Tem sido também colocado com muita ênfase que não se tem dado a devida importância e valor aos serviços de engenharia, à disciplina, ao planejamento e à capacitação técnica das empresas no momento de se contratar um projeto para implantação. Temos aprendido de maneira dolorosa que os custos advindos de uma engenharia falha ou inconsistente são infinitamente elevados.

São consensos gerais a importância e a urgência em tratarmos a engenharia como investimento e não como simplesmente um custo. Tenho me empenhado em levar para os fóruns de que participo os temas da inovação e da gestão compartilhada como fatores importantes para a valorização da Engenharia e convido aqui empresas e profissionais para fazerem uma reflexão a respeito.

É também consenso entre os responsáveis pela implantação de projetos industriais e corporativos que uma engenharia de qualidade, associada a uma gestão eficaz, eleva o nível de sucesso na implantação desses projetos, assim como lhes assegura uma boa performance.

Estatísticas mostram que os serviços de engenharia representam de 5% a 8% dos custos dos empreendimentos. Ressalto que a qualidade dos serviços representados por essa parcela, no entanto, é decisiva para garantir o desempenho almejado ao fim de sua realização. Falhas ou inconsistências nos serviços de engenharia implicam em custos extras não programados inicialmente e também na postergação de prazos, além de muitas vezes incorrer na insatisfação com o resultado final ou até mesmo condenar o empreendimento ao fracasso total.

Portanto, além de reduzir os elevados índices de fracasso nos projetos implantados em nosso país, a valorização da Engenharia traz efeitos positivos para toda a cadeia produtiva do setor, pois estimula empresas e profissionais a se empenharem na pesquisa e no aprimoramento de seus conhecimentos – os quais inclusive ficarão à disposição do plano de desenvolvimento e crescimento tão almejado por todos nós brasileiros.

A inovação, por sua vez, passa pelo compartilhamento de informações e pela gestão da confiança. Ou seja, é imperativo que as empresas estejam dispostas a trocar conhecimento e a formar um pacto no sentido de resolver problemas que tenham em comum. As empresas também precisam se aproximar e interagir mais com as instituições de classe, com as universidades e instituições de ensino especializado e pesquisa.

Entendendo a importância da Engenharia para a evolução das sociedades modernas, cabe por fim destacar que valorizá-la é, em suma, cuidar do bem-estar e do futuro de todos nós. Arrisco ainda a dizer que as empresas de sucesso do futuro estão preocupadas agora em transmitir um propósito transformador focando nas necessidades dos clientes e na elevação do seu nível de maturidade.

Diretor-presidente da Reta Engenharia e vice-presidente de Obras Industriais e Corporativas da Câmara Brasileira da Indústria da Construção

 

 

Sobre CPD

Veja Também

A engenharia no século do conhecimento

Artigo Mário Neto Borges Este é o século do conhecimento. Nele, o tripé ciência, tecnologia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.